Produção Cultural Antissexista

Produção Cultural Antissexista

Blog_LabRP! 1 (1)

Com o patrocínio da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro e a Produção Executiva da Terreiro

de Ideias: Arte, Comunicação e Cultura, foi realizado um ciclo de encontros, com a participação de mulheres e não bináries, totalizando 133 inscrições. Um grande público era esperado, porque muitas garotas buscam o RP! para saber sobre feminismo ou produzir arte e cultura nas suas cidades. No entanto a quantidade de participantes superou as expectativas em mais de 100%.

Blog_LabRP!2

As sociólogas Amália Fischer, representante do Fundo Elas e Ana Paula Alves Ribeiro, educadora da UERJ | FEBF, provocaram os dois primeiros debates: Pensando o Feminismo e Feminismo Negro. Nos encontros: Garotas, Música e a Experiência do Roque Pense! e Produção Cultural Periférica e Feminismo artistas, ativistas, professoras e estudantes compartilharam falas sobre os princípios feministas e as técnicas em produção cultural, com ênfase nas experiências das mulheres no universo da cultura urbana em diferentes territórios periféricos da metrópole.

Blog_LabRP!4O último encontro – Produção Colaborativa das Minas – foi um espaço para a criação e produção coletiva do evento que encerrou o Laboratório: “Pense! Feira de Cultura Feminista ”, que aconteceu no dia 20 de maio na Praça do Pacificador, em Duque de Caxias. A Feira recebeu a primeira apresentação das palhaças da cia circense Sol Sem Dó, numa inédita performance de palhaçaria feminista. A banda Pornograma e o grupo de rap Minas de Fato, ambas de Duque de Caxias, dominaram o palco, junto com a banda DEF, que tocou pela primeira vez na cidade. A feira reuniu expositoras em artes visuais, gastronomia, poesia, moda e artesanato, ao som da DJs Sassá e Feminoise. Ainda tivemos e o lançamento de mais um número do “Boletim Roque Pense!” e a performance lacradora da artista Jec Barbosa.
Uma das atrações mais celebradas foi a primeira sessão do “Facção Feminista Cineclube” criado durante o processo do Laboratório, e que se consolida como um novo coletivo feminista da região realizando sessões itinerantes, um dos legados provocados pela prática da colaboração entre mulheres.
Assinam esta produção antissexista, periférica e feminista: Giordana Moreira, Dani Francisco, Nathalie Ribeiro, Tatch Pereira, Julianne Rodrigues, Nicole Peixoto, Nathalie Peixoto, Ana Grimm, Leticia Lisboa, Clara de Deus, Sassá Souza, Jec Barbosa, Bia Pimenta, Ana Paula Azevedo, Monica Braga, Elaine Alvez, Liz Moraes, Fernanda Miranda e Bia Carvalho.

Blog_LabRP! (1)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This